Indo para Paraty-RJ de moto • (Parte II)

15:46


Faltava bem pouco para chegarmos em Paraty, uns 100 km mais ou menos. Mas como já estava escurecendo, Franco disse que a Serra até chegar em Paraty era muito bonita e que seria um desperdício passar por lá a noite. Então como ainda estava um pouco claro quando saímos da cidade de Aparecida, decidimos ir até uma cidade um pouco mais próxima de Paraty e por lá procurar outra pousada para passarmos a noite.
Assim chegamos em Cunha, que é também um município de São Paulo. Cidadezinha bem do interior, uma delícia de clima! Gostamos muito! Faz lembrar bastante aquelas cidadezinhas pequenas do interior de Minas Gerais, com suas ruas de paralelepípedos e terra.

Indo para Paraty de Moto
Portal Turístico da entrada da cidade de Cunha-SP
Uma das ruas de Cunha-SP que leva até a igreja matriz da cidade e a entrada da pousadinha que ficamos para passar a noite.
Conversando um pouco com o recepcionista da pousadinha que ficamos, descobrimos que lá é a cidade dos ceramistas. Nem sabíamos! Acompanhar uma abertura de uma fornada pode ser um dos programas bem legais para quem vai visitar a cidade. Os ceramistas geralmente promovem o espetáculo durante os feriados e nas férias de julho. Entretanto, seus ateliês funcionam o ano inteiro. A cidade também oferece belíssimos lugares para fazer trilhas e se aventurar em cachoeiras. Pena que ficamos por lá só para passar a noite e não deu para aproveitar muito da cidade, a não ser um pouco da festa do Pinhão que estava rolando, que é um evento que acontece todo ano, oferecendo uma praça de alimentação com produtos típicos à base de pinhão, shows na praça, exposições etc.
Em Cunha mesmo esperamos mais três amigos chegarem: o Guma, o Guilherme e o Márcio. Só que eles foram de carro. Reservamos a mesma pousada em que nós estávamos para eles, até eles chegarem às 3h da manhã.

Amanheceu! Hora de finalmente chegarmos ao nosso destino! E dessa vez não tinha mais desculpas: faltavam apenas 46 km! hahah. Realmente valeu muito a pena passarmos pela serra de dia! Perder aquela vista incrível realmente seria um desperdício!

Parque Nacional da Serra da Bocaina
A Serra da Bocaina faz parte da Estrada Real, que é a maior rota turística do país, com mais de 1.630 quilômetros de extensão, passando por Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Agora podemos dizer que já fizemos um trechinho da Estrada Real! hahah
A estrada da serra ainda contém alguns trechos em obras. O asfalto novo acompanha a estrada durante todo o percurso até chegarmos exatamente na divisa de São Paulo com Rio de Janeiro. A partir daí a estrada é de paralelepípedos. No finalzinho dela, quase chegando em Paraty, há vários trechos em obras a cada curva. No fim da serra, em alguns pontos, já da para avistar o mar! É uma delícia vê-lo aparecendo entremeio à mata.


Logo após o fim da Serra chegamos em Paraty \o/


Paraty é um município brasileiro do estado do Rio de Janeiro, localizado no litoral sul do estado. A cidade foi, durante o período colonial brasileiro (1530-1815), sede do mais importante porto exportador de ouro do Brasil. Por estar localizada quase ao nível do mar, a cidade foi projetada levando em conta o fluxo das marés. Como resultado, muitas de suas ruas são periodicamente inundadas pela maré.

 Paraty-RJ

Um dos programas do dia que estava listado no encontro de motos era um passeio de escuna. Só que chegamos muito tarde em relação ao horário que eles foram para o passeio. Só que claro que não iríamos ficar de fora! :) Então chegando na cidade, Well logo de cara já avistou um vendedor de ingressos para um passeio de barco. Negociamos e lá fomos nós! Não seria a mesma embarcação do pessoal do encontro, mas ficar sem uma voltinha de barco não ficaríamos! haha. Tínhamos que chegar ao cais rápido pois já eram mais de 11h e o barco sairia exatamente as 11h20. Infelizmente chegamos ao cais e lá se tinha ido a nossa escuna. :( 
Tudo bem, sem pânico! Logo avistamos outra, negociamos novamente e entramos no barco!
Sinceramente? Melhor coisa que aconteceu! A escuna anterior estava abarrotada de gente! Já a nossa estava perfeita! Pegamos um bom lugar para sentar e aproveitar aquele mar maravilhoso! Paramos em três ilhas.


Sol se pondo, hora de ir para o Camping onde estavam os outros motociclistas e montar a nossa "casa de praia" hahah.


À noite fomos andar pela cidade. Fiquei impressionada pois eu achava que a cidade era bem pequena e eu nem sabia que era tão frequentada pelos turistas. (Tudo bem, ela nem é tão grande assim!). As ruas estavam lotadas! A primeira vista parece que o tempo parou em Paraty, com seu lindo Centro Histórico formado pelos seus belíssimos casarões coloniais, igrejas dos séculos 18 e 19 e ruas cheias de pedras que foram calçadas pelos escravos da época. Mas a cidade acaba traçando um paralelo entre tradição e modernidade, oferecendo boas opções de restaurantes e bares lindos e aconchegantes.


No outro dia, sábado, fomos à Praia de Paraty Mirim. Saindo de Paraty, rodamos um pouco mais de 15 km até chegar nessa praiazinha bem gostosa, de areia clara e águas calmas, rodeada de coqueiros e que ainda guarda uma simpática igrejinha de Nossa Senhora da Conceição, de 1757. 


Saímos de lá e ficamos na dúvida entre ir para a famosa Cachoeira do Tobogã ou ir à Trindade. Por fim, resolvemos conhecer um pouquinho de Trindade. E quando digo pouquinho, foi pouquinho mesmo! Chegamos por lá e já ficamos na primeira praia, que é a Praia do Cepilho. Linda, linda, linda! Se soubéssemos que ela era tão linda assim, teríamos passado direto de Paraty Mirim e aproveitado mais a Cepilho e, claro, ter conhecido a vilazinha de Trindade.


Nem chegamos a entrar direito na cidade porque já estava ficando tarde e o pessoal no camping havia marcado a foto oficial do evento às 16h30. Voltamos pro camping e chegamos exatamente na hora dos últimos cliques!


Viemos embora para Brasília no domingo de madrugada, saindo de lá às 5h. Pegamos a serra de volta ainda no escuro. Um friiiiio!
Fizemos a volta toda no domingo mesmo. Foi bem cansativo! Como a estrada era a mesma e já tínhamos aproveitado tudo o que podíamos na ida, parando duas noites e tudo mais, na volta a gente só queria chegar em casa logo.
Rodamos 1.266 km em um dia inteiro.
Quase terminando a nossa viagem, fomos presenteados com um belíssimo pôr do sol!!
E aí nessas horas vem aquele sentimento de gratidão imeeeenso ♥

Essa viagem foi um máximo! Ficamos inteiramente felizes e gratos a Deus por poder desfrutar disso tudo!!! E assim fica o desejo de que venham muitos e mais muitos lugares lindos e aventuras incríveis pra gente aproveitar essa vida \o/


Ah! 
E pra resumir tudo, Well fez um videozinho com os nossos melhores momentos dessa viagem! Vem ver também! :)

Você também pode gostar:

0 Comente aqui :)

@iingridnunes

@wellingtonallmeida